Tratamento da Progressão da Miopia

A miopia atinge cada vez mais pessoas?

Sim, a miopia não corrigida com óculos foi considerada, em 2010, como a principal causa de baixa visual à distância e existe uma projeção de que esta vá atingir até 5 bilhões de pessoas em 2050 (Academia Americana de Oftalmologia – AAO).

Quais os fatores de risco para ter miopia?

Entre os fatores de risco associados à miopia e à alta miopia (graus acima de 6,00) estão os fatores ambientais, com uma combinação da redução do tempo passado ao ar livre e aumento do tempo dedicado a atividades para perto (leitura, uso excessivo de tablets e telefones celulares); fatores genéticos (pais com miopia); outras causas levantadas são a baixa exposição à luz solar (diretamente relacionada com o tempo passado nos ambientes externos) e dieta.

A alta miopia pode levar a outras doenças oculares?

Sim, a alta miopia (graus acima de 6,00) está associada a maior incidência de doenças oculares como o glaucoma, o descolamento de retina e a degeneração macular associada à miopia. Todas essas alterações podem levar à perda visual irreversível.

Existe como reduzir progressão (aumento) do grau de miopia na criança?

Sim. Existem inúmeros estudos que comprovam a eficácia do uso do colírio de atropina em baixas concentrações (0,01%) na redução da progressão da miopia em crianças, sem associação com efeitos indesejados (colaterais) significativos. Os estudos foram desenvolvidos principalmente nas crianças entre 6 e 12 anos de idade.
Por isso, é recomendável que as crianças passem por avaliações periódicas com o oftalmologista pediátrico para identificar o grau de miopia e se ele está aumentando, para que assim possa-se propor o tratamento na tentativa de evitar o aumento da miopia e de doenças associadas a ela.

Fonte: Academia Americana de Oftalmologia (AAO)